Há duas semanas, professor foi decapitado por mostrar charge de Maomé em aula

Um homem armado com uma faca matou três pessoas e feriu várias outras na Basílica Notre-Dame de Nice, na França, nesta quinta-feira (29). A brasileira Simone Barreto Silva, de 44 anos, está entre as vítimas.

O ataque ocorre 13 dias depois da morte de Samuel Paty, professor que foi decapitado após mostrar uma charge de Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão, nos arredores de Paris.

Pelo menos outros nove ataques aconteceram na França somente nos últimos cinco anos, relembre quais foram eles:

Há duas semanas, professor foi decapitado por mostrar charge de Maomé em aulaManifestante exibe foto do professor Samuel Paty, decapitado nos subúrbios de Paris, na França. Foto de manifestação em Lille em 18 de outubro — Foto: François Lo Presti/AFP

Há duas semanas, professor foi decapitado por mostrar charge de Maomé em aulaBombeiros franceses socorrem ferido perto das antigas instalações do jornal Charlie Hebdo, em Paris, nesta sexta-feira (25) — Foto: Alain Jocard / AFP

  • 3 de outubro de 2019: um especialista em TI com autorização para trabalhar na sede da polícia de Paris matou três policiais e um funcionário civil antes de ser morto pela polícia. Ele havia se convertido ao Islã 10 anos antes.
  • 23 de março de 2018: um homem armado matou três pessoas no sudoeste da França depois de assaltar um carro, atirar na polícia e fazer reféns em um supermercado. As forças de segurança invadiram o local e o mataram.
  • 26 de julho de 2016: dois agressores mataram um padre e feriram gravemente outro refém em uma igreja no norte da França antes de serem mortos pela polícia. François Hollande, o presidente da França na época, disse que os sequestradores juraram fidelidade ao Estado Islâmico.

Há duas semanas, professor foi decapitado por mostrar charge de Maomé em aulaFoto de arquivo mostra policiais franceses e oficiais forenses ao lado do caminhão que atingiu multidão em feriado nacional em Nice — Foto: REUTERS/Eric Gaillard

O Passeio dos Ingleses, onde ocorreu o ataque de 2016, fica a cerca de 1 quilômetro da basílica alvo de ataque nesta quinta-feira.

  • 14 de junho de 2016: um francês de origem marroquina esfaqueou um comandante da polícia até a morte em um subúrbio de Paris e matou seu parceiro, que também trabalhava para a polícia. O agressor disse à polícia que estava respondendo a um apelo do Estado Islâmico.
  • 13 de novembro de 2015: Paris foi atingida por uma série de ataques com armas e bombas que deixaram mais de 120 mortos e 350 feridosOs atentados ocorreram simultaneamente no estádio Stade de France, e na casa de shows Bataclan – além de vários outros locais da cidade.

Há duas semanas, professor foi decapitado por mostrar charge de Maomé em aulaFoto: Divulgação

Há duas semanas, professor foi decapitado por mostrar charge de Maomé em aulaHomens armados são vistos saindo de um carro e apontando armas a um carro da polícia perto do escritório da revista satírica 'Charlie Hebdo', em Paris — Foto: Anne Gelbard/AFP

Talvez você goste